ANUNCIOS
Últimos assuntos
» Como criar calopsita na mão ?
Seg 14 Jan 2019 - 22:11 por Eduardo Machado

» TICO TICO REI ORIGINAL
Seg 14 Jan 2019 - 20:36 por Eduardo Machado

» Corrupião canto selvagem
Seg 14 Jan 2019 - 20:34 por Eduardo Machado

» Qual a razão de vocês criarem pássaros ?
Sab 12 Jan 2019 - 17:44 por Eduardo Machado

» Dicas básicas sobre Calopsita
Sab 12 Jan 2019 - 9:52 por Eduardo Machado

» Meu curió parou de cantar
Sex 11 Jan 2019 - 10:41 por Eduardo Machado

» Doação de Calopsita
Qui 10 Jan 2019 - 22:44 por Eduardo Machado

» COMO DAR FEMEA AO COLEIRO
Qua 9 Jan 2019 - 23:46 por Eduardo Machado

» Como posso manejar meu azulão ?
Qua 9 Jan 2019 - 1:46 por Eduardo Machado

ANUNCIOS
GAIOLAS BRASIL
ESPECIES
OUTRAS ESPECIES

CLIQUE E CONFIRA CLIQUE E CONFIRA
Visitas
free counters
Face 2
Fechar Anuncio!
Curta nosso Facebook

Intervenção humana no instino animal

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Intervenção humana no instino animal

Mensagem por William Davis em Qui 8 Maio 2014 - 9:56

                    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ondas de rádio AM podem interferir na navegação espacial do pisco-de-peito-ruivo europeu 
(foto acima)

As ondas de rádio AM podem causar interferência na “bússola” interna de aves migratórias. Um amplo experimento com piscos-de-peito-ruivo demonstrou que estes pássaros ficam desorientados quando expostos a campos magnéticos de intensidades muito abaixo do limite seguro para humanos, levando especialistas a crer que certas frequências de ondas eletromagnéticas têm o poder de afetar o comportamento animal.

Como muitas aves migratórias, o pisco-de-peito-ruivo europeu utiliza o campo magnético da Terra para navegar — capacidade conhecida como magnetorecepção —, porém, ate hoje os pesquisadores não estavam certos de que os campos magnéticos gerados pela ação humana influenciam tal habilidade. (No entanto, sabe-se que os piscos podem “desligar” a magnetorecepção quando esta pode confundi-los naturalmente, como no caso de um local onde a força do campo magnético terrestre seja drasticamente alterada).

Em artigo publicado na Nature, biólogos da Universidade de Oldenburg, na Alemanha, argumentaram que as ondas de rádio de baixa intensidade (banda empregada nas transmissões AM) são capazes de bloquear a orientação da bússola dos piscos europeus.

Problemas de navegação

O estudo no qual a conclusão acima se baseia envolveu sete anos de testes duplo-cegos, e começou de maneira inusitada: enquanto pesquisava as partes do cérebro possivelmente envolvidas na assimilação das informações da bússola interna, o co-autor do atual estudo, Henrik Mouritsen, reparou que, durante as estações da primavera e do outono, o impulso para migrar era muito forte, fazendo com que os pássaros capturados disparassem na direção do fluxo migratório, muitas vezes arranhando a parte inferior das gaiolas.

Inversamente, quando postas em pequenas casas de madeira no campus da universidade, as aves pareciam ter perdido a orientação, fato que intrigou os cientistas. Depois de tentar “reiniciar” a navegação dos pássaros com outros métodos (mudando a alimentação, por exemplo), a equipe cogitou que os aparelhos eletrônicos do ambiente universitário poderiam ser os culpados pela interrupção da orientação.

Mouritsen e seus colegas decidiram forrar as casinhas de madeira com alumínio e instalar nelas um sistema de terra elétrico, com o objetivo de neutralizar a incidência das ondas eletromagnéticas sobre os lares dos piscos-de-peito-ruivo, permitindo que apenas o campo magnético da Terra chegasse às aves. O recurso funcionou, e elas voltaram a se orientar por esse campo.

Para aumentarem o grau de certeza das observações, os pesquisadores realizaram experimentos duplo-cegos: estudantes foram divididos e acompanharam pássaros em casas de madeira que haviam, ou não, recebido os cabos elétricos responsáveis pelo efeito terra; ainda, nenhum estudante sabia com que tipo de lar estava trabalhando.

“As condições foram repetidas com diferentes gerações de estudantes”, diz Mouritsen, para assegurar que os dados documentados por eles não eram enviesados, mas “reais”.

A introdução de aparelhos de emissão de radiação eletromagnética em uma casa forrada com alumínio apontou para possíveis causas da desorientação, sendo a principal delas a faixa de frequências produzida por estações de rádio AM — mil vezes mais fraca do que a emitida por aparelhos celulares (telemóveis) e 400 vezes mais forte quando comparada à gerada por linhas de transmissão de eletricidade. Roswitha Wiltschko, pesquisadora da navegação das aves da Universidade de Frankfurt, afirma ser “surpreendente” a existência “de um campo perturbador tão forte”



Fonte: www.techenet.com

William Davis
Pasarinheiro Expert
Pasarinheiro Expert

Mensagens : 2069
Pontos : 2441
Reputação : 254
Data de inscrição : 21/09/2012
Idade : 35
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intervenção humana no instino animal

Mensagem por João Pereira em Qui 8 Maio 2014 - 11:18

Obrigado por compartilhar  amigo Wiliam
avatar
João Pereira
Pasarinheiro Expert
Pasarinheiro Expert

Mensagens : 8321
Pontos : 9346
Reputação : 571
Data de inscrição : 01/07/2013
Idade : 33
Localização : perdido em algum lugar desse Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intervenção humana no instino animal

Mensagem por William Davis em Qui 8 Maio 2014 - 13:26

@João Pereira escreveu:Obrigado por compartilhar  amigo Wiliam


Valeu João!!

William Davis
Pasarinheiro Expert
Pasarinheiro Expert

Mensagens : 2069
Pontos : 2441
Reputação : 254
Data de inscrição : 21/09/2012
Idade : 35
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Intervenção humana no instino animal

Mensagem por Josmael em Qui 8 Maio 2014 - 16:02

interessante!
avatar
Josmael
Passarinheiro Recente
Passarinheiro Recente

Mensagens : 40
Pontos : 72
Reputação : 0
Data de inscrição : 25/04/2014
Localização : Parana

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum