ANUNCIOS
Últimos assuntos
» criadores caboclinho registrado
por elenias silva Hoje à(s) 11:29

» apresentação criador de anápolis/go
por elenias silva Hoje à(s) 11:25

» Pardal(?) filhote - dúvidas gerais
por sscraul Hoje à(s) 3:24

» Aniversariantes do dia 3/12/2016 !
por CÉLIA MARIA CAYRES Ontem à(s) 23:38

» Trinca ferro arisco
por willi souza Ontem à(s) 20:28

» FILHOTES NÃO EMPENAM
por Luan Lacinta Ontem à(s) 14:30

» Diga não ao PL 3264
por Luan Lacinta Ontem à(s) 14:20

ANUNCIO
SITES PARA CRIADOR
Guias para criação
AJUDA COM OUTROS ANIMAIS
CANAL YOUTUBE
TopSites AvesPT
PESQUISE SOBRE ESPECIES
ATUALIZAÇÕES
Loading...

GUIA COMPLETO: DIAMANTE MANDARIM

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

GUIA COMPLETO: DIAMANTE MANDARIM

Mensagem por Luan Lacinta em Qua 27 Abr - 19:30

Olá criadores, estou criando Diamante Mandarim a quase 2 anos, vou usar esse tópico para explanar todo meu conhecimento sobre a espécie.
Sendo assim o tópico será dividido em duas parte, a primeira eu falarei sobre aspectos gerais da criação do Diamante Mandarim, e na segunda parte vou explanar alguns artigos que já li na internet, e o manejo usado por mim, desde muda de penas, procriação, e até sobre tratamento de patologias.
Espero que esse tópico motive e o pessoal a criar mais essa bela ave.


O DIAMANTE MANDARIM 



I- APRESENTAÇÃO DO DIAMANTE MANDARIM.

O Diamante Mandarim, cujo nome científico é Taeniopygia guttata, foi um dos pássaros de gaiola mais populares por mais de 100 anos! Eles são originários da Austrália e pertencem a família Estrildidea. Na natureza, eles são resistentes pássaros de grama, vivendo em grupos e procriando em colônias. Lá, eles ocupam terras com gramas e arbustos, savanas secas, áreas abertas, pastos e terras cultivadas, comendo principalmente semente de grama que eles encontram no chão.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

II- CARACTERÍSTICAS FÍSICAS E TEMPERAMENTO

Os pássaros Diamante Mandarim alcançam o tamanho de 10 cm. Suas cores normais ou cores selvagens contém muitas áreas distintamente coloridas.
O Diamante Mandarim é uma ave pacífica que gosta de partilhar o aviário com outras aves da mesma espécie. O Diamante Mandarim prefere contudo voar pelo aviário a contactar com humanos. São aves activas, boas escolhas para aviários comunitários. Cada exemplar produz um som distinto, através da repetição de pequenos bips. As fêmeas não têm a capacidade de cantar.



III- DIMORFISMO SEXUAL

O dimorfismo sexual dos Diamante Mandarim, em grande parte das mutações são bem claros.
A regra geral é:

MACHO:
1- Canta.
2- Possui bochechas de coloridas.
3- Possui listras no pescoço e uma "coleira preta" na altura do peito.
4- Possui bico e pés com uma cor mais viva (um laranja forte, puxado para o vermelho).
5- Possui assas pintadas.

FÊMEA:
1- Não canta.
2- Bico é pés tem o laranja mais claro que o do macho.
3- Não possui a "coleira preta", e nem bochechas coloridas, apenas uma "lagrima preta" que sai do olho.
4- Não tem listras no pescoço.
5- Não possui pintas nas assas.

Abaixo podemos ver um casal classificado com a cor selvagem, onde se faz a fácil identificação sexual com o que se foi explicado á cima 

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Em algumas mutações as fêmeas também possuem bochechas de cores diferentes. Sendo assim só se pode diferencias o macho da fêmea pela cor do bico e patas, canto, e quando o macho tem as listras no pescoço e as asas pintadas. Isso ocorre frequentemente com as fêmeas da mutação bochecha negra/beje. segue foto abaixo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Na foto a cima podemos ver uma fêmea, a mesma não tem as listras no pescoço, e nem a ponta das asas pintadas.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Na foto a cima podemos ver um macho, ainda filhote, pois as patas e bico ainda não adquiriram a coloração forte. Podemos notar que diferente da fêmea mostrada acima, o macho tem as listras do peito, e a ponta da asas pintadas.

No caso dos Diamantes Mandarins Brancos ou Canelas, só se é possível identificar o sexo a partir do carto, e da cor do bico e patas, como podemos ver na foto abaixo. 

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] 

Pela foto podemos observar a cor do bico do macho, que é bem mais forte que a da fêmea.
Essa observação pode ser utilizada para outras mutações também, mas só funciona com aves adultas.

IV- ALIMENTAÇÃO

O Diamante Mandarim não é uma ave difícil de se alimentar. 
A alimentação do Diamante Mandarim deve ser composta por sementes, ou ração extrusada. Verduras como couve e espinafres (exceto alface) devem ser incluídos na alimentação da ave. Somente se for necessário pode complementar com vitaminas ou minerais.
Deve ser fornecida uma farinhada para eles durante todo o ano, e não pode faltar quando estão procriando. No mercado temos a CC2030 da Biotron, PP Gold da Protein Passaros, dentre outras ótimas farinhadas, isso fica a sua escolha. 
Deve também está sempre a disposição uma fonte de cálcio, é indicado nas gaiolas ter a areia própria para pássaros, pois ela é composta de várias fontes de cálcio, como farinha de ostra. 

V- ALOJAMENTO

O Diamante Mandarim pode ser mantido tanto dentro como fora de casa, uma vez que são aves que aguentam uma considerável amplitude térmica. No Inverno e no período de incubação aconselha-se a utilização de aquecimento. Se o alojamento for no exterior, deve ter um abrigo que proteja do frio e chuva e estar longe de correntes de ar. Dentro de casa, a gaiola deve permitir ao Diamante Mandarim voar.
No que diz a gaiolas, uma gaiola de 60x30x30 (Comprimento x Altura x Largura) é o ideal, mas eles também se adaptam bem a gaiolas menores como 45X30X25. Sempre procure optar por gaiolas com comedores externos, assim evitando o contato das fezes da Ave com a comida.


VI- REPRODUÇÃO

Os Diamantes Mandarins procriam facilmente, mesmo em gaiolas pequenas. Eles demonstram comportamento de reprodução durante todo o ano, tais como escolher o local dos ninhos, coletar materiais, e cortejar a fêmea. O tamanho de uma gaiola de procriação deve ser pelo menos 30cm quadrados de espaço para cada pássaro. Os ninhos devem ter aproximadamente 10cm X 10cm X 10cm. Se você for reproduzir o Diamante Mandarim em viveiros coletivos, forneça dois ninhos para cada casal, e eles devem ser colocados o mais alto possível e separados dos outros ninhos. Também forneça muito material macio. O macho faz a maior parte do trabalho de construção de ninho. 
Para reproduzir os pássaros devem ter pelo menos 9 meses de idade, de forma a evitar problemas com a postura dos ovos e pais imaturos. 
A fêmea poderá botar de 4 a 6 ovos. O macho e a fêmea vão alternar o processo de chocar os ovos, que irão eclodir com cerca de 12 a 14 dias. Ambos os pais vão alimentar os recém-nascidos. Neste período, forneça verduras frescas diariamente, e alimentos macios, tais ovo cozido, ou cenoura ralada.
Os filhotes de Diamante Mandarim deixam o ninho com aproximadamente 4 semanas depois que eles nascem, e em 5 ou 6 semanas poderão ser separados completamente dos pais.



VII- MUDA DE PENAS

A muda da pena nas aves é acontecimento comum, depois de nascerem sem penas, só com penugem, as aves crescem e com o seu desenvolvimento vêm os canhões (penas em desenvolvimento) e por fim as penas. A muda da pena acontece, na transição de aves jovens para aves adultas, e depois da época de reprodução e todos os anos.
Como dito a cima, todo passarinho faz 2 tipos de muda de penas em sua vida, com o Diamante Mandarim não seria diferente.
A primeira muda feita pela ave é a chamada "Muda de ninho" com algumas espécies como os canários ela ocorre a partir dos 3 meses de vida, já o Diamante Mandarim é mais precoce, ela inicia  essa muda de ninho com aproximadamente 2 meses de vida.
Mas o que séria a muda de ninho?
Os Mandarins em geral ao nascer, eles nascem completamente pardos, a muda de ninho vai tratar de dar coloração ao Mandarim, em especial o macho, sendo assim, os machos vão começar a obter as cores da bochecha, pintas nas asas, pescoço pintado e a coleira. As fêmeas não terão uma modificação tão relevante quanto o macho. Devemos lembrar que em mutações como o branco os filhotes não nascem pardos, e sim brancos.
A segunda muda é a que vai ocorrer todos os anos, e sempre após o período de reprodução, sendo assim todo o ano o Diamante Mandarim vai trocar suas penas, nesse tipo de muda, o mandarim não mais terá ganho de coloração, pois essa é tida como a muda regular.

Na época de muda é interessante ter um cuidado maior com a ave, pois o Diamante Mandarim assim como qualquer outra ave, fica extremamente debilitada. Sendo assim elas ficam mais suscetíveis a doenças.  
No período de muda far-se necessário ter o máximo de cuidado possível com as correntes de de vento elevadas,  deve ocorrer o fornecimento de um polivitamínico, pois esse processo de muda exige muito do Diamante Mandarim, deve também reforçar sua alimentação com verduras, legumes e uma ótima farinhada.
No período de muda, é interessante sempre deixar a disposição do Diamante Mandarim uma banheira de banho, pois os banhos diários ajudam a soltar as penas mais rapidamente, dando lugar as novas.
Pode Ocorrer a muda de penas fora de época, isso ocorre com a mudança da ave de local, mudança extrema de clima ou estresse, provocado pelos próprios criadores, como por exemplo: se a ave estiver num local onde as pessoas acendam a luz durante a noite e por um longo espaço de tempo, a ave entra em muda com facilidade. Para evitar que isso aconteça cubra a gaiola durante a noite.



VIII- ADQUIRINDO SEU DIAMANTE MANDARIM

O Diamante Mandarim, não é uma ave que você terá dificuldade em encontrar, e é uma ave relativamente barata, podendo ser encontrada na maioria dos pet shops e agropecuárias. Como é uma ave na qual é fácil a distinção entre macho e fêmea, dificilmente você corre o risco de não conseguir comprar um casal.
Eu aconselho comprar seus Diamantes Mandarins de algum criador, pois os cuidados com as aves são mais observados que nos pet shops e agropecuárias.



IX- CUIDADOS AO ADQUIRIR SEU DIAMANTE MANDARIM


IX.1- Da Quarentena dos Novos Exemplares. 

Bom pessoal, aqui irei discorrer uma coisa que sempre faço quando vou comprar qualquer ave.
Quando for comprar se Diamante Mandarim, mesmo comprando de um criador cuidadoso, eu faço uma quarentena dos exemplares que adquiri, para verificar se os mesmos não tem alguma doença, caso um dos exemplares esteja doente, fazendo a quarentena do mesmo e o tratando você previne que a doença possa passar para outras aves do seu plantel.

A quarentena consiste em, deixar as aves recém chegadas em um local separado, onde não passe correntes de ar, pelo período de 40 dias.
Durante a quarentena deve observar se a ave não tem nenhuma doença. Essa observação deve ocorrer diariamente, e com um olhar minucioso, pois existem doenças que muitas vezes são difíceis de identificar, ou identificáveis, sem que seja feito toda uma bateria de exames da ave, sendo assim, é necessário fazer uma observação mais cautelosa, e se achar preciso, pode ser feito exames como de fezes e sangue.  

O período da QUARENTENA deve ser bem observado, como o nome mesmo já diz, o período minimo, deve ser de 40 dias, assim pode ser que uma ave fique em observação por mais de 40 dias, caso apresente algum problema de saúde.

Aqui no meu criatório, eu deixo a ave separada em quarentena, e após o período caso não tenha nenhum doença na ave, eu foço um exame de fezes por desencargo de confiança. Caso a ave tenha tido alguma doença, após tratada e curada eu deixo em observação mais 20 dias, dependendo da doença. Em casos de doenças contagiosas após a cura da doença eu deixo a ave em quarentena novamente, para não ocorrer da doença reincidir e acabar infestando todo o plantel. 


IX.2 Da Importância da Vermifugação de Pássaros.

A grande maioria dos proprietários de pássaros não realizam a vermifugação de seus animais, porém ela é muito importante por conta da necessidade de prevenir que os pássaros sejam acometidos por diversas verminoses, especialmente porque quando há a presença de alguma espécie de verme, seja no sangue ou no intestino dos pássaros, eles ficam doentes mais facilmente, devido à queda da imunidade, apresentando diarreia e redução na absorção dos nutrientes no intestino, o que faz com que o pássaro perca peso e fique fraco, podendo até acabar morrendo. A vermifugação de pássaros merece destaque em todas as criações e também para quem tem um pássaro apenas em casa.

A presença de vermes pode causar alguns sintomas, como: tosse, bico entreaberto e pescoço estirado tentando reter o ar, cabeça trêmula, perda de apetite, emagrecimento, falta de ar, dificuldade de respirar, dispnéia, fraqueza, emagrecimento, a ave quer tirar alguma coisa do bico, a ave sacode a cabeça, fica no chão do viveiro ou gaiola, os pássaros tentam expulsar os parasitas sacudindo muito a cabeça, a respiração fica difícil, rouquidão, sibilo, chiado, asas caídas, embolada, penas eriçadas, sangue na comissura do bico. 

Uma pergunta muito frequente é: quando devemos vermifugar os pássaros? 
A vermifugação deve ser realizada a cada 6 meses se necessário, ou uma vez por ano, preferencialmente no inicio do período de criação e logo após termino do período de cria, onde o pássaro iniciará a muda de pena, ficando mais sensível. Sendo assim vermifugando as aves nesses períodos você estará protegendo-as de uma provável contaminação. Logicamente devemos estar atentos à saúde da ave e a condição onde ela vive, dependendo do ambiente a ave pode contrair vermes em menor tempo devido à exposição das bactérias contidas no ambiente. Sempre mantenha suas gaiolas e viveiros bem limpos. Os acessórios como bebedouros, comedouros, porta frutas e porta vitaminas, também devem estar sempre bem limpos e lavados.

A vermifugação das aves é muito fácil de ser realizada, pois existem diversos vermífugos para pássaros que são facilmente administrados, bastando pingar um certo número de gotas na água do seu passarinho. É importante ressaltar que a quantidade de gotas vai variar de acordo com o tamanho da ave, a quantidade de aves que estão sendo tratadas e do produto utilizado. Na hora de vermifugar seu pássaro, deixe apenas uma fonte de água, mesmo que você tenha mais de uma ave, isso é feito para que você tenha certeza que todos os pássaros estão bebendo a medicação.



X- DOENÇAS MAIS COMUNS NO DIAMANTE MANDARIM

Este tópico é dedicado às doenças que podem surgir num diamante mandarim. 
Vamos ver um resumo dos sintomas mais frequentes com um possível diagnóstico rápido.


1) Inflamação intestinal

Sintomas: Sonolência, diarreia, perda de peso, comportamento apático. 
Causa: Alimentos estragados; câmbios de temperatura consideráveis; algum germe, como salmonela, pasteurela, colibacilos; alguns parasitas. 
Prevenção: Alimentos saudáveis, higiene geral do pássaro e do alojamento. 
Tratamento: Limpeza do alojamento e desinfecção dos acessórios; alimentos saudáveis e administrar um antibiótico que possa determinar-se mediante um exame das fezes ou de um antibiótico de amplio campo de ação. 


2) Obstinação 

Sintomas: Dificuldade para evacuar, cloaca avermelhada e ventre inchado. O pássaro realiza movimentos contínuos para baixo com o rabo para expelir as fezes, que são poucas e viscosas. 
Causa: Alimentação muito seca e adstringente, ou trocas imprevistas de temperatura. Prevenção: Alimentação saudável e variada, rica em verdura e fruta, e precauções para evitar as trocas imprevistas de temperatura. 
Tratamento: Troca da alimentação e subministro de um regulador intestinal solúvel dos que se comercializam. Também pode dar-se um suplemento de carvão vegetal e de óleo de fígado de bacalhau liofilizado no farelo. Verdura e fruta fresca com moderação. 


3) Inflamação da cloaca 

Sintomas: Doença mais difundida nas fêmeas que nos machos, apresenta-se com inchaço do abdómen, avermelhamento da cloaca e dificuldade para evacuar. As fezes ficam grudadas nas penas da parte inferior do rabo. 
Causa: Problemas alimentados ou de adaptação; no caso das fêmeas, problemas devidos a postura dos ovos. Prevenção: Vida e alimentação saudável. 
Tratamento: Limpeza da zona em torno a cloaca, aplicação de uma pomada de óxido de zinco e uma alimentação variada e saudável. 


4) Vermes intestinais
 
Sintomas: Emagrecimento, sonolência, pequenos fragmentos brancos visíveis nas fezes. 
Causa: Alguns parasitas, como cestóides, lombrigas e Capilaria que mesmo transmitida através das fezes. 
Prevenção: Limpeza e higiene do alojamento e dos acessórios; alimentos saudáveis. 
Tratamento: Subministro de um vermífugo e limpeza dos alojamentos e acessórios. 


5) Acaríaces da Plumagem 

Sintomas: O pássaro está nervoso, coça-se continuamente; as penas são opacas e apresentam um polvilho branco parecido caspa.
Causa: Parasitas externos, como o ácaro vermelho, o ácaro cinza e o piolho, que fazem ninhos nos cantos da gaiola e dos acessórios não limpos o suficiente. 
Prevenção: Limpeza e higiene geral. 
Tratamento: Desinfecção do alojamento, dos acessórios e dos pássaros com um anti parasitário adequado dos que se encontram nas lojas. 


6) Muda anormal
 
Sintomas: Queda de penas primarias e secundarias, fora do período estival, época normal da muda anual. 
Causa: Erros na alimentação (carências vitamínicas) e pouca higiene. 
Prevenção: Alimentação variada e completa e um ambiente saudável e higiene adequada. 
Tratamento: Troca da alimentação; limpeza e desinfecção do alojamento e dos acessórios e subministro de um multivitamínico na água de beber. 


7) Crescimento anormal do bico 

Sintomas: A parte superior do bico cresce desordenadamente. 
Causa: Falta de osso de siba e outros erros dietético. 
Prevenção: Nunca pode faltar o osso de siba e subministrar uma alimentação o mais variada e completa possível. 
Tratamento: Reduzir o bico a suas justas proporções com tesoura ou lima e dar aos pássaros osso de siba, tanto inteiro como esfarelado no farelo. 


8) Estomatites e glotite 

Sintomas: Inflamação da boca e da língua, que muitas vezes obriga ao pássaro a respirar pelo bico aberto; dificuldade para comer; secreções purulentas nas narinas, sobre tudo nos casos complicados de faringites. 
Causa: Alimentos excessivamente duros o «corrompidos» (por exemplo, com insecticidas); infecções viral, bacterianas e micoses. 
Prevenção: Higiene geral e comidas saudáveis. 
Tratamento: Subministro de comidas moles com adição de vitamina A e um antibiótico de amplio campo de ação. 


9) Conjuntivites blefarites 

Sintomas: O olho está fechado, remelento e irritado. 
Causa: Trata-se de uma inflamação devida a causas físicas, químicas ou a infecções germinais. 
Prevenção: Vida saudável em ambiente saudável. 
Tratamento: Aconselha-se subministrar um antibiótico de amplio campo de ação e utilizar para o olho um colírio que contenha um antibiótico como a tetraciclina. 


10) Acariasis das patas 

Sintomas: Descamação das patas, costras rugosas e deformação dos dedos. 
Causa: Pouca limpeza do alojamento. 
Prevenção: Limpeza e higiene geral e gaiolas com grades antes da chapa de limpeza. 
Tratamento: Aplicação de uma pomada acaricida e de um multivitamínico no farelo. Como os sintomas são parecidos aos da artrite reumática, devida a má higiene e a uma humidade excessiva, podemos dar também fricções com uma pomada cortisona. 


11) Ronqueira
 
Sintomas: O pássaro tosse e espirra de vez em quando, mesmo que seu estado geral este bom. 
Causa: Correntes de ar, variações climáticas o stress nervoso. 
Prevenção: Vida e alimentação saudável. 
Tratamento: Colocar o pássaro em um lugar quente e a temperatura constante; subministro de uma infusão de mel e camomila. 


12) Pneumonia 

Sintomas: Respiração fatigosa e com o bico aberto; falta de penas; expulsão de mouco pelas narinas. 
Causa: Exposição a correntes de ar. Prevenção: Localização adequada dos alojamentos. 
Tratamento: Colocar o pássaro em um lugar muito quente; subministro de um antibiótico de amplio espectro e de multivitamínicos solúvel na água de beber e em pó no farelo. 


13) Anemia 

Sintomas: O pássaro aparece magro, com o bico e as patas descoloridas, e extremamente apático. 
Causa: Uma alimentação não equilibrada pode acarretar na carência de glóbulos vermelhos no sangue. 
Prevenção: Alimentação variada e saudável. 
Tratamento: Tem que subministrar ao pássaro doente muita verdura fresca, um bom farelo com um multivitamínico e abundantes doses de vitamina B na água de beber. 


14) Bexiga de ar
 
Sintomas: É uma doença que afeta sobre tudo os recém nascidos, provocando bolhas de ar subcutâneas. 
Causa: Uma má combinação de ambiente e alimentação. 
Prevenção: Ambiente e alimentação saudável. 
Tratamento: Resolver os problemas ambientais e de alimentação, estourar a bolha para fazer sair o ar e, finalmente, untar com uma pomada de penicilina. 


15) Fratura da pata 

Sintomas: O pássaro não apoia as patas sobre o poleiro. 
Causa: Jaulas e viveiros com telas ou barras quebradas nas que o pássaro possa introduzir a pata; acidentes. 
Prevenção: Controle periódico dos acessórios. 
Tratamento: Imobilizar a pata entre duas varetas com uma tira de pano que deixe respirar. Depois de umas 3 semanas tirar tudo, a pata deverá estar curada

Essa lista de doenças eu retirei do site Exóticos do Rui.
Aqui no meu Criatório só tive experiencias com fratura na pata dos Diamantes Mandarins, não sofri com nenhuma outra doença, Mas acrescentei algumas informações a doenças que já acometeram pássaros de outras especies aqui no meu criatório.

Logo mais darei mais uma atualizada aqui.
Até breve amigos.

FONTES

BirdsBlog
Pássaros Exóticos
Sobre os Pássaros


Última edição por Luan Lacinta em Sex 29 Abr - 18:28, editado 9 vez(es)


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].
Curta minha Página: Criadouro Lacinta.

Luan Lacinta
Moderador Exóticos
Moderador Exóticos

Mensagens : 212
Pontos : 312
Reputação : 34
Data de inscrição : 07/03/2015
Idade : 24
Localização : Sobral Ceara

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: GUIA COMPLETO: DIAMANTE MANDARIM

Mensagem por Bruno Machado em Qua 27 Abr - 20:25

Muito bom véi Very Happy











estudar


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Canelinha e Tico... Meus mandarins ♥  [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Bruno Machado
Estagieiro exótico
Estagieiro exótico

Mensagens : 136
Pontos : 221
Reputação : 19
Data de inscrição : 27/05/2015
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: GUIA COMPLETO: DIAMANTE MANDARIM

Mensagem por Bruno Machado em Qui 5 Maio - 18:51

Após acasalarem pela primeira vez, em quanto tempo os mandarins começam a colocar os ovos ?










estudar


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Canelinha e Tico... Meus mandarins ♥  [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Bruno Machado
Estagieiro exótico
Estagieiro exótico

Mensagens : 136
Pontos : 221
Reputação : 19
Data de inscrição : 27/05/2015
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: GUIA COMPLETO: DIAMANTE MANDARIM

Mensagem por CÉLIA MARIA CAYRES em Qui 5 Maio - 23:00

brunowwf escreveu:Após acasalarem pela primeira vez, em quanto tempo os mandarins começam a colocar os ovos ?










estudar

Boa noite amigos Criadores de Pássaros !


Bruno,
Precisa abrir um novo tópico com suas dúvidas na área correta "Criação de Exóticos", clique "Outros", ok ? estudar 

Não pode postar novas dúvida nesse tópicos !


Aguardamos o seu novo tópico ! cafe


CÉLIA

CÉLIA MARIA CAYRES
SUPERVISOR CHEFE
SUPERVISOR CHEFE

Mensagens : 5565
Pontos : 8158
Reputação : 519
Data de inscrição : 06/09/2013
Idade : 51
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: GUIA COMPLETO: DIAMANTE MANDARIM

Mensagem por Luan Lacinta em Sex 6 Maio - 21:48

Bruno, isso vai variar um pouco, o Diamante Mandarim pode procriar durante todo o ano, se estiver em boas condições físicas.
A fêmea pode botar após 3 dias que o macho galar ela, ou no dia seguinte, tudo vai depender se ela e ele estão prontos para a reprodução.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].
Curta minha Página: Criadouro Lacinta.

Luan Lacinta
Moderador Exóticos
Moderador Exóticos

Mensagens : 212
Pontos : 312
Reputação : 34
Data de inscrição : 07/03/2015
Idade : 24
Localização : Sobral Ceara

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: GUIA COMPLETO: DIAMANTE MANDARIM

Mensagem por Bruno Machado em Sex 6 Maio - 22:36

Célia, juro que é a ultima vez que faço isso....


Luan, tem facebook ou email para contato ?


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Canelinha e Tico... Meus mandarins ♥  [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Bruno Machado
Estagieiro exótico
Estagieiro exótico

Mensagens : 136
Pontos : 221
Reputação : 19
Data de inscrição : 27/05/2015
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum