ANUNCIOS
ANUNCIO
SITES PARA CRIADOR
Guias para criação
AJUDA COM OUTROS ANIMAIS
CANAL YOUTUBE
TopSites AvesPT
PESQUISE SOBRE ESPECIES
ATUALIZAÇÕES
Loading...
face 4
Fechar Anuncio!
Curta nosso Facebook

Dicas para Tópicos fixos na area canários

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Dicas para Tópicos fixos na area canários

Mensagem por William Davis em Seg 12 Maio - 11:34

Pessoal extrai duas matérias da net interessante sobre canários belgas,  achei interessante colocar como tópico fixo peço as administradores que analisem, pois o pessoal tem bastante dúvida relacionadas ao assunto das mesmas.

 

Matéria 1

Dicas para acasalamento

Nunca acasale

com fator vermelho x sem fator vermelho
linha clara x linha escura
diluídos x oxidados
mosaicos x nevados
dominante ou recessivo x com fator vermelho
dominante x marfim ou portador
ágata x féo
ágata x satinado
pastel x opal
pastel x satinado
pastel x féo
satinado x féo
féo x opal
opal x satinado
dois fatores diferentes de diluição de melaninas mesmo que sejam apenas dois portadores.
Todos os acasalamentos acima gerarão pássaros atípicos ou fora da nomenclatura atual, se não na primeira geração, nas subseqüentes.
Ainda não devem ser acasalados:
intenso x intenso
dominante x dominante

Pois nesses acasalamentos ocorre o fator sub-letal, matando parte dos
embriões e gerando parte dos filhotes debilitados.
Obs.:
Alguns acasalamentos não aconselháveis podem ser feitos visando
aprimorar determinadas qualidades. Por exemplo: acasalar mosaicos da linha clara com mosaico da linha escura, para obter mosaicos da linha escura bem caracterizados.
Entretanto, esses acasalamentos devem ser feitos exclusivamente por criadores experientes e que possuam um plantei grande.


Acasale sempre
linha clara x linha clara
linha escura x linha escura
sem fator x sem fator
com fator x com fator
nevado x intenso
nevado x dominante
nevado x recessivo
mosaico x mosaico
diluído x diluído
oxidado x oxidado



TABELAS



A - Lipocromo
1 - intenso x nevado
prole: machos e fêmeas intensos e nevados
2 - mosaico x mosaico
prole: machos e fêmeas mosaicos
3 - nevado x dominante
prole: machos e fêmeas nevados e dominantes
4 - nevado x nevado
prole: machos e fêmeas nevados, porém esse acasalamento gera
pássaros com excesso de névoa e de plumagem.
Obs.: mosaicos x intenso. Podem ser acasalados, visando intensificar o
lipocromo nas zonas índices dos mosaicos e reduzir o excesso de plumagem.
Contudo, só depois de algumas gerações e de acasalamentos consangüíneos obtém-se bons resultados.



B - Diluídos x Diluídos
l - (M) ágata x (F) Isabel
prole: machos ágatas portadores de Isabel fêmeas ágatas
2 - (M) ágata x (F) ágata
prole: machos e fêmeas ágatas
3 - (M) isabel x (F) Isabel
prole: machos e fêmeas isabéis
4 - (M) isabel x (F) ágata
prole: machos ágatas portadores de isabel
fêmeas isabéis
5 - (M) ágata portador de Isabel x (F) isabel
prole: machos isabéis
machos ágatas portadores de isabel fêmeas isabéis fêmeas ágatas
6 - (M) ágata portador de Isabel x (F) ágata
prole: machos ágatas
machos ágatas portadores de isabel fêmeas isabéis fêmeas ágatas



C - Oxidados x Oxidados
1 - (M) negro-marrom x (F) negro-marrom
prole: machos e fêmeas negro-marrons
2 - (M) negro-marrom x (F) canela
prole: machos negro-marrons p/canela
fêmeas negro-marrons
3 - (M) canela x (F) negro-marrom
prole: machos negro-marrons p/canela fêmeas canelas
4 - (M) canela x (F) canela
prole: machos e fêmeas canelas
5 - (M) negro-marrom p/ canela x(F) negro-marrom
prole: machos negro-marrons
machos negro-marrons p/canela fêmeas canelas fêmeas negro-marrons
6 - (M) negro-marrom p/ canela x (F) canela
prole: machos negro-marrons p/canela machos canelas fêmeas canelas fêmeas negro marrons.

 
Os canários negro-marrons oxidados são os verdes, azuis e cobres.
Porém na tabela quando aparece o termo negro-marrom não podemos esquecer que os cobres, ao contrário dos verdes e azuis, têm fator vermelho. Os acasalamentos corretos são:
verde x verde
verde x canela amarelo ou prateado
verde x azul
azul x canela amarelo nevado
cobre x cobre
cobre x canela vermelho
canela x canela
Obs.:
Os acasalamentos com negro-marrons portadores de ágata ou Isabel e canelas portadores de isabel, não foram feitos porque esses pássaros descendem de acasalamentos incorretos.
D - Pastel - Satínê - Marfim
1 - (M) puro x (F) normal
prole: machos portadores fêmeas puras
2 - (M) puro x (F) pura
prole: machos e fêmeas puros
3 - (M) normal x (F) normal
prole: machos e fêmeas normais
4 - (M) normal x (F) pura
prole: machos portadores fêmeas normais
5 - (M) portador x (F) normal
prole: machos normais machos portadores
fêmeas normais
fêmeas puras
6 - (M) portador x (F) pura prole: machos portadores
machos puros fêmeas normais fêmeas puras



Esses fatores são caracterizados por gens ligados ao sexo masculino. Não
existindo fêmeas portadoras, porque apenas um gen é suficiente para a caracterização desses fatores no fenótipo das fêmeas.


 
E  Recessivo - Opal - Ino (Féos) Topázios
1 - (M) puro x (F) normal
prole: machos e fêmeas portadores
2 - (M) puro x (F) pura
prole: machos e fêmeas puros
3 - (M) puro x (F) portadora
prole: machos puros machos portadores fêmeas puras fêmeas portadoras
4 - (M) normal x (F) normal
prole: machos e fêmeas normais
5 - (M) normal x (F) pura
prole: machos e fêmeas portadores
6 - (M) normal x (F) portadora
prole: machos normais machos portadores fêmeas normais
fêmeas portadoras
7 - (M) portador x (F) normal
prole: machos normais machos portadores fêmeas normais fêmeas portadoras
8 - (M) portador x (F) pura
prole: machos puros
machos portadores
fêmeas puras
fêmeas portadoras
9 - (M) portador x (F) portadora
prole: machos puros machos normais
machos portadores fêmeas puras fêmeas normais fêmeas portadoras



Esses fatores são caracterizados por gens recessivos, que necessitam estar em dose dupla para sua caracterização no fenótipo e independem do sexo dos pássaros acasalados, por isso nota-se que na prole o fenótipo e o genótipo dos machos e das fêmeas são sempre iguais e que nos casais l e 5, 3 e 8, 6 e 7 a prole é idêntica.
Obs.:
Os canários de olhos vermelhos da linha clara (albinos, lutinos e rubinos) devem ser acasalados como satinês e não como inos, porque no Brasil atualmente quase todos os pássaros dessa linha descendem de satinês.


 Fonte:Revista SOBC 1998

 

Matéria 2

Dicas e informações para Iniciantes

Aqui temos algumas dicas simples, mas muito úteis e que geram muitas dúvidas para os criadores iniciantes e apreciadores de canários:

 Diferenças entre os sexos dos canários

Diferença entre sexos: Na época da reprodução (principalmente), que vai de agosto à janeiro, os machos de canários cantam, e as fêmeas não. Também pode-se diferenciar os sexos dos canários através da visualização de sua cloaca, onde observa-se que os machos possuem uma protuberância ("espigão") e as fêmeas apresentam o abdômen arredondado. Esta característica é valida para canários adultos e em período reprodutivo. Para filhotes, esta tarefa de determinação do sexo torna-se um pouco mais complicada, e garanto que todos já se enganaram supondo precocemente o sexo de um canário filhote baseado no seu "canto" ou ao observar sua cloaca. Existem algumas outras teorias para se determinar o sexo dos canários (formato do ovo, filhote se esconde no ninho, posição do olho em relação à linha horizontal do bico, etc), mas não têm muito embasamento científico e geram muitos erros, tendo a sua eficácia um pouco questionada.

OBS.: Os machos tendem a cantar mais quando estão sozinhos, alguns param completamente de cantar quando estão acasalados. Há também o período de muda, onde os canários trocam todas as penas do corpo (entre março e maio geralmente), o que é um processo normal para todas as aves, fazendo com que os machos também cantem menos ou até parem de cantar.

 

 Muda de Penas

Uma vez ao ano, os canários trocam de penas. Neste período, todas as penas do corpo do canário caem gradativamente, sendo substituídas por penas novas. Geralmente, tal processo ocorre entre os meses de março e maio para canários adultos, e um pouco mais cedo para os filhotes (com menos de um ano de vida). O período de crescimento médio de uma pena é de 45 dias. Nesta época, os machos param de cantar e as fêmeas não têm muito interesse pelo ninho ou pelos seus filhotes (algumas fêmeas que entram em muda no meio da criação podem até abandonar seus filhotes ou ovos), além da fertilidade de ambos os sexos diminuírem. Por este motivo, os canários devem ser colocados em "repouso" no período de muda, tendo um descanso reprodutivo e uma ótima alimentação, permitindo que estejam em boas condições de saúde para a próxima temporada reprodutiva. Alguns canários permanecem meses (ou praticamente o ano todo) em muda, e isto indica algum problema (luminosidade ou alimentação inadequadas, doenças, etc). Cuide bem dos canários nesta época, que apesar de ser um tanto quanto desanimadora (sem filhotes, sem pássaros cantando e penas por todos os lados), é de extrema importância na saúde do seu pássaro.

 

 Cores - Histórico

Atualmente, existem cerca de 500 "cores" ou combinações de cores reconhecidas pela Federação Ornitológica Brasileira (FOB), que são agrupadas em cerca de 50 séries, reunindo as cores com características semelhantes. Toda essa enorme variedade se deve ao fato de que estes pássaros já são criados há séculos em cativeiro, cujos ancestrais são oriundos das Ilhas Canárias, nos quais foi realizado um intenso trabalho de seleção genética, associado ao aparecimento de algumas mutações e da hibridação com outras espécies, permitindo a criação de todas essas cores. Os canários atualmente criados em gaiola não existem na natureza, e não conseguem sobreviver em tais condições. Dentre as cores mais conhecidas, temos: branco, amarelo, vermelho, verde, cobre, canela, entre outras.

 

 Cores - Intenso X Nevado

No canário selvagem, ancestral dos canários criados atualmente, os machos apresentavam uma coloração esverdeada mais brilhante, e as fêmeas, eram mais pardas, sem uma coloração muito exuberante. Porém, não haviam grandes diferenças entre as colorações dos pássaros. Com a interferência do homem, foram selecionadas duas grandes "categorias" de cores nos canários: os Intensos e os Nevados. Esta classificação leva em consideração a distribuição do pigmento pelas penas dos canários. Os canários Intensos, que possuem penas mais curtas, apresentam pigmentação por toda a pena, tendo uma coloração bem viva; já os Nevados, com penas mais longas, não possuem a pigmentação nas extremidades das mesmas, dando a impressão de estarem cobertos por uma névoa, que deve ser uniforme e por todo o corpo, dando a impressão que estes canários possuem uma cor mais ofuscada. Em termos gerais, quando se pretende fazer um acasalamento, deve-se SEMPRE procurar parear casais formados por um pássaro intenso e outro nevado para que se possam obter filhotes com boas características e evitar problemas, como o nascimento de filhotes com penas muito curtas ou excessivamente nevados. O cruzamento de intensos com intensos ou entre nevados até pode ser feito, mas em condições muito especiais, não sendo indicado como uma prática rotineira, requerendo do criador um vasto conhecimento sobre técnicas de acasalamento e experiência na formação de casais para a criação.

 

 Alimentação

Os canários são aves essencialmente granívoras (que se alimentam de grãos). Em cativeiro, sua alimentação consiste basicamente de:

 - MISTURA DE SEMENTES: específica para canários, geralmente composta por alpiste (maior parte da mistura), níger, nabão, colza e linhaça. Deve ser se boa qualidade, sem fungos ou insetos, e mantida em condições adequadas de estocagem (local seco, sem odor, limpo e arejado), nunca por períodos muito prolongados.

 - VERDURAS, FRUTAS E LEGUMES: os mais utilizados são: couve, almeirão, espinafre, verduras com folhas escuras - (alface não é recomendado); maçã e laranja (abacate é tóxico para a maioria das aves); jiló e pepino. Sempre bem lavados e sem agrotóxicos.

 - FARINHADAS: formuladas especialmente para canários, geralmente contém ovo em pó, existem diversos fabricantes. Devem ser de boa qualidade, fabricados por empresas idôneas, e apresentar composição e níveis de garantia na embalagem. São muito indicadas, principalmente, para os períodos de reprodução.

- AREIA: também existem diversas empresas que comercializam este tipo de produto, alguns com aromas. São necessários para auxiliar a digestão e como fonte de alguns nutrientes para as aves.

- ÁGUA: sempre limpa, fresca, e de boa qualidade.

- RAÇÕES EXTRUSADAS: também existem de diferentes marcas no mercado, relativamente novas no cenário da canaricultura, são bastante eficientes, com formulações específicas para os diferentes períodos (reprodução, muda, etc), não fazem sujeira, balanceadas, porém com um custo um pouco mais elevado (compensado, pois só se usa a ração, sem gastos com farinhadas ou outras coisas para alimentação) e não são muito fáceis de encontrar para venda de acordo com a região.

 

 Canários Brancos - alimentação

A cor branca dos canários é resultado da ausência de depósitos de pigmentos nas penas (melaninas e lipocromos).Os canários brancos, principalmente tratando-se de brancos dominantes, não devem receber alimentação rica em carotenóides, pois os mesmos apresentarão maior deposição de lipocromo nas regiões de asas, cauda, ombros e outras regiões. Verduras, ovo, milho (e derivados - farinha de milho, etc - infelizmente presentes na maioria das farinhadas), soja e outras fontes de carotenóides e xantofilas devem ser evitados para canários de concurso, pois acabam por deixar o canário com uma coloração excessivamente amarelada, decorrente da maior ingestão, absorção e deposição de carotenóides na plumagem, prejudicando-o em exposições. Claro, bons canários brancos dominante possuem também uma genética que, juntamente com a alimentação e os cuidados necessários, não permitem a deposição (indesejada) de lipocromo, restringindo-o apenas à ligeiros traços amarelo-limão nas rêmiges (assim como preconizado no manual da FOB), auxiliando e muito na preparação destes canários para concurso. Canários brancos "marfim" possuem um tom amarelo muito mais evidente e por todo o corpo, não sendo recomendável a criação de canários com tais características.

Vale ressaltar, que segundo o Manual de Julgamento de canários de cor da FOB: "a avaliação do branco está intimamente ligada ao brilho da plumagem e à limpeza da mesma", sendo motivo de desclassificação "qualquer uso artificial para modificar o aspecto fenotípico do pássaro (corantes artificiais, talco, óleos para dar brilho, penas cortadas, etc.)."

 

 Canários de Cor, de Porte e de Canto Clássico

Basicamente, na canaricultura, existem três grandes "categorias" ou "setores" diferentes, que são:

- Canários de Cor

- Canários de Porte

- Canários de Canto Clássico

 Esta divisão ocorre de acordo com o objetivo pretendido pelos criadores dentro de cada um destes setores.

Nos Canários de Cor, a seleção genética é fundamentalmente baseada nas cores e padrões de coloração dos canários, sendo que outros quesitos como formato, postura e conformação são deixados em segundo plano na criação e julgamento das aves. Claro, o formato dos canários também é considerado em julgamentos, porém não é o fator mais relevante. Nestes canários, a cor deve ser uniforme, sem a presença de penas de outras cores ou manchas e marcações de pigmentação diferentes da cor do canário (por exemplo, em um canário amarelo, não são permitidas penas escuras, manchas no bico ou dedos e unhas escuras). Aqui estão incluídos os canários de cor brancos, amarelos, vermelhos, verdes, mosaicos, etc.

 Nos Canários de Porte, o fator de seleção genética baseia-se principalmente em relação ao tamanho, formato, conformação e postura dos canários, onde as cores são deixadas em segundo plano, os canários geralmente podem ser manchados, com penas em diferentes cores, o mais importante é o canário estar dentro dos padrões exigidos para a sua raça. Problemas de postura e posição, formato ou tamanho inadequados são severamente punidos na hora do julgamento. Aqui estão incluídos canários das raças: Gloster, Frisados, Raça Espanhola, Lancashire, Scotch Fancy, Gibber Ittalicus, Yorkshire, entre outros.

Nos canários de Canto Clássico o fator principal de seleção genética é o seu canto, onde estes canários cantam com o bico fechado, movendo apenas o "papo", produzindo sons rolados, daí o nome de Canários Roller. Estes canários devem apresentar uma série de sons característicos, executando-os com perfeição, podem se apresentar em concursos individualmente, em duetos ou quartetos. A maioria dos canários vendidos como rollers ou de canto não pertencem à esta categoria.

 

 Calendário Anual da Criação

O Cronograma Anual da Criação de Canários no Brasil segue este padrão, às vezes com pequenas variações de acordo com a localização do criadouro e de suas condições (luminosidade, temperatura, etc):

 -FEVEREIRO E MARÇO: período de muda (principalmente dos filhotes) e início da seleção e preparação de filhotes para concurso.

-ABRIL E MAIO: preparação de filhotes para concurso e muda dos adultos.

-JUNHO E JULHO: concursos e exposições regionais, Campeonato Brasileiro e Campeonato Mundial - Hemisfério Sul; formação dos casais no final de julho.

-AGOSTO À JANEIRO: período de Criação.

 

 Além de utilizar o período mais indicado para a criação (período com horas crescentes de luminosidade no dia e temperaturas favoráveis - Primavera e Verão), também permite aos criadores um período para o preparo dos filhotes para concursos e exposições. Em alguns locais e criações, os canários podem começar a criar em setembro, fazendo com que as canárias criem a terceira ninhada em março, porém estes filhotes podem ficar prejudicados para concurso já que não terão completado seu desenvolvimento adequadamente (caso sejam anelados com anéis pedidos no início da temporada reprodutiva, em setembro do ano anterior).

Fonte:[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

 


Última edição por William Davis em Seg 12 Maio - 14:00, editado 1 vez(es)


.
.
.
.
Quem um dia um pássaro tem! nunca mais fica sem!!!!

Visitem nosso canal no youtube:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

William Davis
Supervisores
Supervisores

Mensagens : 2069
Pontos : 2440
Reputação : 253
Data de inscrição : 21/09/2012
Idade : 33
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dicas para Tópicos fixos na area canários

Mensagem por Carlos woody em Seg 12 Maio - 12:19

Esta bem completo boa informacao .Eu penso que vai tirar bastante duvidas


Moderador do Fórum Criadores de Pássaros


                          CRIADOR DE CANARIOS DA TERRA  
                             
                              CRIADOR DE CANARIO DE COR

                          CRIADOR DE SANHACO DE COLEIRA                                                                                                                                                                                      
                          DONO DE CANARIOS DA TERRA

                           CARECA (USA) NUMERO 1456
                           
                             SANTINO (USA) NUMERO 2564

                                                                           

Carlos woody
Moderador Silvestres
Moderador Silvestres

Mensagens : 2810
Pontos : 3084
Reputação : 197
Data de inscrição : 23/01/2011
Idade : 51
Localização : California estados unidos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dicas para Tópicos fixos na area canários

Mensagem por João Pereira em Seg 12 Maio - 12:49

gostei por mim  entra como  tópico  fixo  sim 
tem otimas  dicas

João Pereira
Pasarinheiro Expert
Pasarinheiro Expert

Mensagens : 8295
Pontos : 9306
Reputação : 557
Data de inscrição : 01/07/2013
Idade : 31
Localização : perdido em algum lugar desse Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dicas para Tópicos fixos na area canários

Mensagem por Cleder Pereira em Seg 12 Maio - 13:41

Show.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Moderador Criador de Passaros
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Cleder Pereira
Moderador Silvestres
Moderador Silvestres

Mensagens : 1759
Pontos : 1960
Reputação : 195
Data de inscrição : 07/05/2012
Idade : 35
Localização : Lages-SC

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dicas para Tópicos fixos na area canários

Mensagem por William Davis em Seg 12 Maio - 14:04

Dei uma melhorada na formatação, para destacar os assuntos.


.
.
.
.
Quem um dia um pássaro tem! nunca mais fica sem!!!!

Visitem nosso canal no youtube:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

William Davis
Supervisores
Supervisores

Mensagens : 2069
Pontos : 2440
Reputação : 253
Data de inscrição : 21/09/2012
Idade : 33
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dicas para Tópicos fixos na area canários

Mensagem por Diego marcilio em Sex 16 Maio - 11:31

Nossa uma Ótima Matéria amigo,Parabéns !
E Realmente o pessoal esta tendo muita dúvida sobre este Assunto .

Diego marcilio
Moderador Silvestres
Moderador Silvestres

Mensagens : 1196
Pontos : 1411
Reputação : 139
Data de inscrição : 25/06/2013
Idade : 17
Localização : Santa Catarina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dicas para Tópicos fixos na area canários

Mensagem por William Davis em Sab 17 Maio - 10:12

"up"


.
.
.
.
Quem um dia um pássaro tem! nunca mais fica sem!!!!

Visitem nosso canal no youtube:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

William Davis
Supervisores
Supervisores

Mensagens : 2069
Pontos : 2440
Reputação : 253
Data de inscrição : 21/09/2012
Idade : 33
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum